16 de nov de 2008

COPA DE 2014


Copa do Mundo deve atrair ‘seis Maracanãs’ de turistas estrangeiros

A realização da Copa do Mundo de 2014 no Brasil, deve atrair 500 mil turistas estrangeiros durante o período de jogos, segundo estimativas da Embratur e do Ministério do Turismo brasileiro. O número representa cerca de seis estádios do Maracanã lotados.
A estimativa está próxima do público recebido por países como EUA, França, Japão e Coréia do Sul nas últimas Copas, mas abaixo do número de turistas recebidos pela Alemanha (923 mil).
Hoje, cada turista estrangeiro que visita o Brasil em eventos gasta, em média, US$ 112,34 (cerca de R$ 200) por dia. Mas esse valor deve ser bem maior durante a Copa, segundo estimativa da Associação Brasileira de Agências de Viagens de São Paulo (Abav-SP), que espera faturar até US$ 2,5 bilhões no período.
Além dos gastos dos estrangeiros, o setor espera um movimento maior de turistas dentro do Brasil.
"Quando a Copa é em outro país, são poucos os brasileiros que viajam. Mas quando você recebe uma Copa é diferente. São 30 dias recebendo turistas de outros países além da movimentação de pessoas dentro do Brasil", diz o diretor de assuntos internacionais da Abav nacional, Leonel Rossi Júnior.
Fonte: site G1


Copa do Mundo de 2014 será no Brasil, e irá contribuir em muito para o Turismo.

'Excelentes resultados'

"A Copa do Mundo deve trazer excelentes resultados para o turismo do Brasil, alavancando nosso país a uma melhor posição no ranking do turismo internacional. E os impactos econômicos e sociais do mega-evento se darão antes, durante e depois do seu acontecimento", diz a Embratur em nota.

A primeira chance que o governo terá para vender o evento será na World Travel Market (WTM), uma das maiores feiras internacionais de turismo do mundo, que será realizada em Londres. A Embratur terá um estande na feira com a presença do jogador brasileiro Denílson, que joga no time inglês Arsenal.

O investimento do governo para a Copa em cada cidade será definido a partir de um levantamento que será feito pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), após a definição das cidades-sedes, no final de 2008.

Caos aéreo
Para o presidente da Abav-SP, Edmar Bull, o principal desafio na área de turismo são as condições dos aeroportos e a distribuição da malha viária no país.

Ele acredita, no entanto, que os problemas no setor aéreo não devem prejudicar a Copa no Brasil. "Eu tenho certeza de que é lá já estará tudo resolvido", disse.


Como pode ser a copa de 2014?

O anúncio oficial da Fifa é apenas o início de um jogo duro, com implicações políticas e econômicas

Em Brasília, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, anunciou em Zurique, Suíça, a escolha do Brasil como sede da Copa do Mundo de 2014. Depois de 64 anos, o país voltará a sediar um Mundial, o de número 18. "A Copa será para argentino nenhum botar defeito", resumiu o presidente Lula, presente ao anúncio.

Há, desde já, algumas batalhas. A primeira é respeitar as exigências da Fifa em relação à infra-estrutura e construção de estádios. Outra, e esta é a mais imediata, é definir quais serão as cidades-sede.

Há 18 candidaturas e apenas 12 serão escolhidas, no máximo. Em Zurique, os governadores José Serra (SP), Sérgio Cabral (RJ) e Aécio Neves (MG) já disputavam espaço pelo jogos de abertura e final e pela instalação do comitê central de organização do torneio. Travavam, ainda, ensaio-geral para a sucessão presidencial de 2010. A política é a primeira partida de 2014.

Blatter assegurou que a possível instalação de CPI para investigar lavagem de dinheiro no futebol brasileiro não ameaça a Copa. Impressionado com o trem da alegria que desembarcou na Suíça, com 12 governadores, um senador e dois ministros, o francês Michel Platini, hoje presidente da Uefa, se espantou. "Cadê o Pelé, símbolo do futebol brasileiro e mundial?".

"A Fifa inspecionou relatórios, e não cidades", atacou a vereadora Soninha (PPS) na Folha de S.Paulo. Aprovou uma carta de intenções, distante do país real (leia abaixo). "Somente 5 das 18 cidades candidatas foram visitadas pessoalmente. Diante de evento de tamanha 'magnitude e complexidade', não seria recomendável assistir ao menos a um jogo de futebol em cada cidade?"

A crítica mais contundente foi do inglês Financial Times. O jornal atacou um ponto sensível aos brasileiros: a corrupção. "O tamanho da delegação (na cerimônia em Zurique) indica o que mais nos aguarda: muita farra", resumiu. O artigo lembra que o Tribunal de Contas da União (TCU) descobriu que os contratos no Pan do Rio estouraram o orçamento em até dez vezes.

Na Suíça, o ministro dos Esportes, Orlando Silva, respondeu dizendo que os desvios éticos têm apuração e lembrou que o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) estará em plena implementação em 2014.

O retorno financeiro foi o principal argumento dos defensores da candidatura. O Brasil deve gastar R$ 5 bilhões na preparação do evento, mas países-sede ganham, em média, um ponto percentual a mais no PIB no ano da Copa. Em 2006, a Alemanha cresceu 1,7% a mais, recebeu 2 milhões de turistas e criou 50 mil empregos.



O BRASIL DA FIFA…O que diz o documento da entidade


Transporte

"A infra-estrutura aérea e urbana atenderá confortavelmente as necessidades da Copa. As 18 cidades candidatas têm bons aeroportos. O transporte é elemento-chave da proposta brasileira"

Segurança

"Há falta de segurança em algumas partes do país, mas as autoridades têm o know-how e recursos para melhorar a situação antes de 2014. A percepção de violência é pior que a realidade"

Hotelaria

"Será preciso um mínimo de 55 mil quartos de hotéis. O comitê organizador, em parceria com as prefeituras e as redes hoteleiras, terá apoio da Fifa para reduzir o déficit que ainda existe"

Serviços médicos

"Uma larga rede de instalações públicas e privadas, equipadas com o estado da arte em tecnologia, estará pronta para emergências. O Brasil é referência em diversas áreas da medicina"

...E O BRASIL REAL

Transporte

Desde setembro de 2006, quando a crise aérea atingiu o ápice, o Brasil já perdeu o equivalente a US$ 3 bilhões. Em São Paulo, a lentidão média do trânsito às 19h é de 120 quilômetros.

Segurança


De acordo com dados da Secretaria Nacional de Segurança Pública, em 2005 aconteceram 38.180 homicídios dolosos e 903.773 crimes violentos. São Paulo e Rio lideram as estatísticas.

Hotelaria

São Paulo e Rio têm 77 mil quartos de hotéis, mas uma parcela reduzida deles se encaixa nas exigências estabelecidas. Nas cidades do Nordeste o déficit de apartamentos é grande.

Serviços médicos

O Brasil tem 3,2 leitos por cada mil habitantes. A OMS recomenda o mínimo de 4 leitos. No Rio, neurocirurgiões usam furadeiras elétricas por causa da falta de equipamento adequado.



Quais os benefícios que a Copa de 2014 trará para o Brasil?
Socialmente, este evento será positivo?
As cidades sede da Copa possuem infra-estrutura para este mega evento?
Será que o Brasil realmente gastará 5 bilhões de reais para promover este evento?
A infra-estrutura brasileira melhorará para atender o evento?
E a furadeira? ! E os US$ 3 bi (aproximadamente 7,2 bilhões de reais) de prejuízo com o sistema de transporte aéreo?
Já pensou um turista saindo do hotel em São Paulo para assistir um jogo e enfrentar 120 km de congestionamento?

20 comentários:

Káritha disse...

Boa tarde.
A Copa do Mundo de 2014 tem um propósito bonito e até romântico de alavancar o turismo doméstico, atrair turistas estrangeiros, gerar emprego e renda, crescimento do PIB de cidades sedes, entre outros. Porém, ainda que o Brasil atinja alguns desses objetivos, acredito que haverá muitos pontos negativos que dizem respeito à pouca e má qualidade da infra-estrutura para receber esses 500 mil turistas, especialmente no setor hoteleiro e aéreo.
Acredito que 6 anos sejam pouco tempo para o país se preparar para este evento, e até mesmo em relação aos brasileiros, que estarão em êxtase com a Copa do Mundo.

Ainda com a situação atual de crise econômica, como o Brasil pode garantir um investimento de 5 bilhões de reais para promover a copa? E também, como garantiremos esse retorno? Imagino como ficarão os inúmeros novos hotéis que serão construídos para atender ao público após a Copa. O que farão com pouca ocupação? Como se manterão??

Enfim, a idéia de uma Copa do Mundo no Brasil "colore" de verde-amarelo qualquer brasileiro, porém se for bem analisada, esta idéia precisa ser melhor amadurecida, pois o Brasil ainda está engatinhando para um excelente desenvolvimento, e pode não estar preparado para assumir tamanha responsabilidade mundial.

Anônimo disse...

Jessica Udi/
Acho que não é o momento para abrirmos o salão de festa da nossa casa, serão muitos convidados e podemos passar vergonha.
O Brasil esta alcançando um bom indice de desenvolvimento e conseguiu equilibrar sua economia, proporcionando crscimento e desenvolvimento, esta é a fase de aproveitamento de poupar gastos extraordinário, para desenvolver uma campanha coerente para o desenvolvimento do turismo em nosso país.
Tudo bem que o Pan Americano foi um sucesso, mas quando se trata de Copa do Mundo é um assunto universal e grandioso de mais onde abusar da humildade não é o bastante.
Não vejo a Copa no Brasil como algo positivo, pois receberemos turistas extremamente exigentes que já estão acustumados com a qualidade do serviço turistico europeu, americano, diferente do nosso, temos hospitalidade de sobra, mas não é o bastante quando abre as portas da sua casa para o mundo.
São pessoas de todos o jeitos e identidade culturais, e a pergunta é Se o brasileiro não sabe da importancia do turismo para sua propria cidade como ira tratar esse publico?
Parte pelo pressuposto que o famoso brasileiro comerciante atenderá uma demanda totalmente diferente do abitual, os preço subirão e perderá completamente a noção de estabilidade e compatibilidade com as pessão da cidade e que frequentam habitualmente seu estabelicimento, nesse caso as galinhas do ovos de ouro serão o que chamam nas areas de Copacabana - RJ (Os Gringos).
Outra Observação é a estrutura dos nossos serviços que não são as melhores.Ainda infrentamos um grande problema conhecido como Crise Aerea, os aeroportos brasileiros necessitam de infraestrutura urgente, os Caos aero esta longe do fim, coloque a condção de nossos aeroportos no periodo da copa, imaginavel a confusão, os atrasos de voos, turistas de toda a parte enloquecidos pela má qualidade de serviços.
Outro problema são os Hoteis que não disponibilizam de leitos suficientes para o numero de visistante esperado, a Grande São Paulo já não dipõe de nenhuma reserva na semana da Parada GLBT, imagina nas semanas em que for sediar o jogos e pricipalmente se o Brasil for para a final, nós brasileiros não teremos a chance de ver o nosso futibol em jogo pois o estrageiros terão prioridade.
Confuso Não? Epara apontar mias caos dessa operão é a questão de egurança pública, Como ficará a cidade do Rio de Janeiro? Uma verdadeira Tropa de Elite?...
Ainda não é momento exato, mas já que tem que acontecer espero que a mais medida começe a ser tomada que é preparar a sociedade e pequenas comunidades para compreender o turismo e a presença do Turista, ou seja, ema educação sociocultural turisca. Para que os impactos não sejam catastróficos.

Anônimo disse...

ALUNA: DAYANE SILVA DE CARVALHO
BOM DIA GALERA!

Bem, este é um assunto muito polêmico...Creio que o Brasil não tem nenhuma condição de sediar um evento como a Copa do Mundo, por falta de estrutura física, por falta de mão-de-obra qualificada e preparada e por falta de experiência em eventos deste porte. Além de tudo isso, culturalmente, somos o país do futebol e muitos atos de violência ocorrem internamente em jogos de times nacionais...não posso nem imaginar no complexo violento em que o Brasil se tornaria ao sediar a copa do mundo...imagina então se o Brasil perde a final para a Argentina...Meus queridos, o Brasil não sabe perder no futebol e, sendo assim, não tem condições culturais de sediar uma copa do mundo.
O Brasil é um destino que tem se despontado no turismo internacional e a Embratur tem obtido bons resultados com seus esforços em promover o país internacionalmente. Quando nosso país começa a encontrar o caminho certo para o turismo, quando tudo começa a "entrar nos trilhos", me invetam uma copa do mundo!!!é pra arrebentar!!!Sem mais para o momento...

Bejitos!

Aline disse...

A Copa de 2014 já está batendo em nossa porta!!!E ainda há muito que ser feito!!!Sem dúvida nenhuma, será um evento positivo, visto socialmente e economicamente também.A geração de empregos diretos e indiretos e o consumo de serviços pelos turistas que virão do mundo inteiro serão os grandes benefícos que a Copa trará.Há também a infra-estrutura que será melhorada para atender o público visitante.Com certeza o investimento no setor de serviços vai melhorar e muito a qualidade em vista do que é oferecido hoje.A começar pelos comentários feitos acerca do "Brasil real", independente de quais serão as cidades sedes, elas não estão preparadas para receber esse fluxo de turistas em nenhum quesito:segurança, saúde, hotelaria e o principal o transporte.Estamos em crise aérea há algum tempo e há muito o que ser feito ainda.São 05 anos para preparar o país para esse evento.Acredito que serão gastos mais de 5 bi para tanto.Isso se não superfaturarem os contratos como foi feito no Pan.Se o país tinha intenção de sediar um evento como a Copa, acredito que o planejamento já deveria estar em andamento.Há muito o que fazer, e pode ser que quando chegar 2014 ainda não estejamos prontos para a magnitude que é a Copa do Mundo!!!

Delaine disse...

Sediar uma copa de futebol, o segundo evento esportivo mais importante do mundo, é rentável para qualquer país, principalmente se o evento for bem planejado e executado. O turismo será com certeza beneficiado com a vinda desse grande evento, a exemplo do que já aconteceu com outros países que o sediaram ou até mesmo cidades que receberam as olimpíadas. Porém, para isso, esbarramos nos cotidianos problemas brasileiros, infra-estrutura deficitária, sistema de transporte ineficiente, corrupção, violência. A definição das cidades sedes já gera muita discussão e disputas políticas, mesmo que grande parte delas não tenha a estrutura adequada. Discussões também giram em torno de onde o governo federal investiria dinheiro, se na infra-estrutura das cidades (meios de transporte, segurança) ou na infra-estrutura do evento (principalmente construção de estádios). Como já foi amplamente discutido em sala a função do Estado é dar condições para que o evento seja organizado, não financiar o evento como um todo, na copa da Alemanha em 2002 todos os estádios ficaram a cargo da iniciativa privada, que os construíram e passaram a ter o direito de administrá-los posteriormente. Ao que parece no Brasil isso será diferente e como já aconteceu no Pan do Rio obras como construção de linhas de metrô e melhoramento de vias de transporte não acontecerão, além de obviamente obras superfaturadas. Em 2010 a copa será realizada na África do Sul, um país com condições econômicas parecidas com as nossas, daí poderemos avaliar melhor os benefícios e as dificuldades da realização de um evento desse porte. Faltam mais de 5 anos para que a copa chegue ao Brasil, talvez esse tempo seja pouco para que se faça tanta coisa, já que em nosso país a burocracia impera.

Antonia disse...

A Capa de 2014 será um megaevento que atrairá turistas de toda parte do mundo. O Brasil como o país do futebol, tem um compromisso maior em fazer um evento para marcar a história das Copas do Mundo.
Espero que parte do super-investimento que o governo fará, seja voltado para a população em forma de melhorias no transporte, segurança e saúde. Caso isso aconteça de forma correta será um evento positivo.
Copa do Mundo é um evento de grande proporção que necessita de uma ótima infra-estrutura nas cidades sedes e tecnologia avançada. Nossas cidades, infelizmente, ainda são carentes em algumas necessidades básicas como esgoto, segurança e saúde e precisam de planejamento e ações de urgência para que não prejudique o evento.
È triste saber que o Brasil tem uma história de corrupção de grande proporção, e que como cidadã sou descrente em afirmar que esse dinheiro será todo investido para promoção da Copa de 2014, mas continuo com esperança que nosso país tomará novo rumo nessa questão.
Com certeza o Brasil vai investir em infra-estrutura necessária para atender a esse evento.
É preocupante pensar na situação que está o transporte aéreo brasileiro. Sabemos que mudanças de urgência são imprescindíveis, e que não acontecem de um dia para o outro, requer tempo para estabilizar. Isso precisa acontecer antes da Copa, se não muitos problemas viram.
Não será apenas para a Copa de 2014 que precisa ser revisto o caos que ocorre diariamente nas ruas das grandes cidades, principalmente em São Paulo. Essa questão deve ser estudada com muita atenção para que possa chegar a um resultado que traga melhorias para as pessoas que necessita passar por esses percursos.

felipe disse...

A copa do mundo vai ser um evento que vai mexer com o Brasil,isso nó não temos dúvidas, só que me desculpe o resto do pessoal que postou respeito todos os comentários e concordo plenamente e também a quem ler este comentário, é muito bom para o povo brasileiro que vivem nestas cidades pois vai haver aquele embalo eufórico nas ofertas de emprego e tudo mais e até acredito que a questão da violencia vai diminuir, pois malandro gosta do futebol claro e também não vou nem comentar que falta estrutura que isso é o que mais falta, então na minha opinião só uma coisa, que é de se temer que é o olho maior do que a barriga de nossos políticos que vão nadar de braçada no superfaturamento de montanhas de dinheiro com as construções para a copa com licitações duvidosas e tudo mais e que já estamos acostumados a ver infelizmente, no meu ponto de vista para tudo dar certo basta apenas esses, desculpem a palavra e que não são todos, é que esses vagabundos desses politicos queiram realmente fazer a coisa direito e sem ladroagem, ai sim a coisa vai encaminhar em todos os setores necessários para fazer os eventos da copa estourar a boca do balão, pois bons projetos existem, tempo tem, mão de obra está sobrando então falta só a honestidade que é até uma das questão destacadas pela critica de alguns meios de comunicacao estrangeiro depende de nossos "queridos politicos" darem um tempo com a robalheira, pois isso ja quebrou as pernas demais do nosso país.

Anônimo disse...

Thiago Cunha
O que tem de bom!

Acredito que o Brasil não esta preparado o suficiente para receber tamanha responsabilidade e fluxo de turistas em 2014, nao sendo pessimista e sim realista, percebo que não estrutura física, econômica e social pra tamanho evento esportivo, o que da para concluir é que quer mostrar bonito sem ter o que vestir.
Para isso o pais necessita de uma melhor aplicabilidade em serviços de qualidade, segurança e conforto a esse público exigente, pois quem paga bem quer serviço "ao menos" próximo ao que esta sendo esperado, pois se por ventura não acontecer da maneira programada se é que existe uma programação, o Brasil estara "queimado" nos vistos olhares estrangeiros.
Devemos encarar a realidade de que nao somos um pais desenvolivdo e sim caminhando para o desenvolvimento.

Nicolau disse...

O que mais vem se destacando em alguns paises e o esporte, vê que a copa no Brasil influenciara muito e vai atrair no turismo uma importância para as visitas nas grandes capitais aumentado os espaço para novos destinos turístico com o esporte a inovação do produto turístico isso implica mobilização permanente de todos que trabalham nos setores turístico e qualifique sua mão de obra e necessário um planejamento e aperfeiçoamento nos serviço prestado como nos transporte aéreo, segurança , que tudo pode dar certo .
Sabemos que o turismo referem-se à gama de modificações ou à seqüência de eventos pelo processo de desenvolvimento turístico para que esse evento aconteça e nessa rio muito planejamento e esforço de todo para que o evento seja bem sucedido .
A importância da copa do mundo no Brasil de mostra um grande sena rio esportivo e que todo os setores turísticos venha ganhar, a cidade que não tem estrutura precisa ser planejada, mas com aproveitamento para que não seja desperdiçado as construções .

Adriana (Drica) disse...

A paixão pelo futebol deveria ser instrumento para alavancar os preparativos para a copa de 2014. Na organização da última Olimpíada - na China, a população respirava a proposta do megaevento. As crianças receberam aulas nas escolas cinco anos antes como parte da preparação. Todos tiveram envolvimento e mostraram do que são capazes. O Brasil caminha para resgatar uma melhor imagem nos outros países, precisa então preservar esse desafio. Não dá para maquiar o cenário real das condições que o país está turisticamente falando. Além dos fatores mencionados que precisam receber cuidados, setores como hotelaria, gastronomia, prestação de serviços turísticos ao visitante e o potencial de visitação de outros destinos do entorno das sedes e subsedes dos jogos, deveram receber medidas. Toda a força possível agregada será necessária nas etapas do evento. Se for pra fazer mal feito, melhor nem tentar. O Brasil não é carente de recursos, precisa mobilizar a sociedade e urgentemente dessa vez cumprir com as propostas dentre o planejamento, já que o tempo é curto e a “bagunça” é tamanha. A reforma e construção de estádios será papel da iniciativa privada conforme algumas declarações. Por que não identificar investidores com potencial para ajudar a implementar o evento? O atual governo deverá vestir à camisa literalmente falando, e a Copa não pode ser tratada como “objeto de bonitos discursos” para essa e a próxima candidatura para a presidência, que antecederá o evento. “A Copa do Mundo atrairá a atenção de 240 países e os jogos serão transmitidos por mais de 500 emissoras de televisão para uma audiência estimada durante toda a competição de 25 bilhões a 30 bilhões de telespectadores” (jornal correio do Brasil, 25/4/2008). É um número bastante considerável de pessoas que formaram uma opinião do Brasil referente os erros e acertos da organização da Copa. Uma das soluções de relevância apontada em matéria, referente as consideração das condições de acesso e meios de transportes para o evento, seria a viabilização do projeto do trem-bala entre Rio e São Paulo em palavras da ex-ministra do Turismo na época da cogitação de prioridades. Indiscutivelmente o desafio é grande.

Denise disse...

A Copa do Mundo de 2014 vai trazer muitos benefícios para o país, acredito que a atividade turística vai ser o maior beneficiado. Com certeza, nenhuma cidade que está na disputa, hoje, está preparada para atender uma Copa do Mundo, portanto acredito que serão gastos mais do que os R$5 bi (levando em base o Pan do Rio que foram gastos o dobro previsto), e como Governo brasileiro, infelizmente, se atentam às questões básicas apenas para mostrar aos extrangeiros temos que aproveitar para exigir melhorias. De certo modo, a população local será previlegiada com as melhorias feitas para os turistas, mas cabe a mesma exigir que após o eventos estas melhorias sejam voltadas para as mesmas. Não pode deixar acontecer igual ao Pan do Rio que foram construídos vários Centros Esportivos que ficam fechados o ano inteiro, exceto em Competições. Uma solução para que o investimento seja aplicado corretamente, seria a parceria público-privado, em que poderiam ser criadas melhorias de estruturas e serviços de alta qualidade e com um supervisionamento maior.

Mateus Sabino disse...

Sem dúvida nenhuma mega eventos esportivos são alavancas de crescimento e desenvolvimento econômicos e podem sim antecipar transformações, melhorias e benefícios não só para as cidades sedes como para o restante do país. Como exemplo disso nós temos os países da ABRIC (África do sul - Copa 2010, Brasil - Copa 2014, Rússia - Olimpíadas de Inverno, Índia - Jogos das Comunidades Britânicas e China - Olimpíada 2008), pois cada um recebeu ou receberá um evento desse porte nos próximos anos.

Em um país que realiza todo ano o maior carnaval do mundo, GP de F1, um das maiores paradas gays do mundo tem sim condições e recursos para receber uma copa. Precisa saber se tem capacidade e competência para gerir e executar todo o projeto. Nenhuma das cidades candidatas têm condições de receber os jogos ainda. E provavelmente o orçamento passará o valor pré-estabelecido. Como li em um jornal não é errado ganhar direito com a copa desde que seja de uma forma honesta. Dinheiro infelizmente será desviado o que devemos fazer é policiar para que a quantia seja a mínima possível.

Quanto à parte social do evento temos que ter na cabeça que essa copa não será do povo infelizmente! Primeiro porque não caberá todo mundo nos estádios e segundo os ingressos não serão baratos e serão difíceis de serem adquiridos!

Mas acredito que para todas as barreiras e problemáticas do cotidiano brasileiro podemos pensar soluções mais simples, menos burocráticas e as sempre bem vindas parcerias.

BETHANIA disse...

Para o turismo vai ser bom pois ainda há muitos estrangeiros acredita que Brasil é só mato. E com a copa o Brasil será mostrado numa realidade diferente para esses estrangeiros que desconhece nossa realidade. Socialmente estamos preparados pois nós brasileiros somos muito receptivos e hospitaleiros. Para o Turismo a copa de 2014 vai ser ótima, porem para o país vai ser um desastre, pois gastaremos um dinheiro que não temos para mascara o país durante o evento. Ao invés de o país investir em saúde, educação, segurança,...grande parte do seus gastos estará voltado a construção da infra-estrutura necessária para a Copa do mundo. Um exemplo disse será evidenciado na copa de 2010 sediada na África do Sul, na qual o mundo irá se deparar com uma África que existe para apenas uma grande minoria da população, pois veremos uma África sem fome, sem guerras, sem guetos, o que não é a verdadeira realidade do país e do continente. O mesmo acontecera aqui no Brasil, usaremos o dinheiro para mostra nossas belezas, enquanto o restante do país ira continuar na mesma dificuldade que passa.

Shirley disse...

Um evento esportivo da magnitude de uma Copa do Mundo é uma grande vitrine para que se exponham as maravilhas e também aquilo que um país tem de pior. Acompanhamos nos Jogos Olímpicos de Pequim uma grande movimentação e reestruturação de um país até outrora fechado para o resto do mundo. Foi preciso que a China revisse algumas de suas regras para acolher bem as delegações, os turistas e a imprensa. Acredito que no Brasil não será diferente. Embora o país de fato tenha muitos problemas, e isso é inegável, um evento como esse será uma importante oportunidade para que o país se organize e, de fato, comece a trabalhar para, pelo menos, amenizar seus problemas. Para os Jogos Pan-Americanos do Rio, foram investidos milhões de reais na construção e reforma de estádios, além de uma reestruturação para receber delegações, turistas e a imprensa (guardemos as devidas proporções na comparação com os Jogos Olímpicos de Pequim). E penso que não será diferente quando se começar a pensar na Copa do Mundo. Deverão ser repensadas as políticas de saúde e infra-estrutura, de maneira a atender a todas as pessoas que virão para o Brasil. Em tempos de tão grandes disputas políticas - embora mais acirradamente entre PT e PSDB - os candidatos certamente terão excelentes propostas e planos para se candidatarem em 2010 e tentarem uma reeleição em 2014. Corremos o risco de ouvir falar de planos mirabolantes que resolverão em 4 anos o que não se consegue resolver em 50.
No campo da política, estaremos de peito aberto para que todos os países do mundo vejam como as coisas realmente funcionam. Provavelmente teremos denúncias e ataques de adversários políticos, na intenção de que cada partido se torne o "responsável" pela realização da Copa. É certo que não será fácil, mas será uma grande oportunidade para que o país repense muitas de suas políticas. Se é possível tanto empenho para a realização de um evento esportivo, por que não o seria para melhorar a vida de nossa população?

Kleyton borges disse...

Um evento de grande proporção assim, como é uma Copa do Mundo, sempre traz grandes benefícios para as cidades sedes de jogos. Socialmente vejo que o país pode progredir sim, alias se receberá um evento de grande porte obrigatoriamente terá de receber benefícios também na área social. Nenhuma cidade brasileira candidata a sede da Copa de 2014 tem infra-estrutura para tal evento, muita mudança será necessária para a realização dos jogos. Será necessário um grande planejamento nas cidades sedes da copa, principalmente nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, que são as únicas garantidas na Copa. Investimentos esses que já deveriam ter começado a sair do papel, muita coisa deverá ser modificada seja no transito, sejam em aeroportos e nas malhas rodoviárias do país.

Guilherme Eduardo disse...

Creio que o Brasil tenha sim condições de alcançar todas as exigências para realização de tal evento, já que a FIFA tem um rigorsíssimo critério para seleção da sede, baseado nos mundiais anteriores. O que pode nos atrapalhar e a politicagem e a burocacia.E o que realmente precisamos é de pessoas que estejam disposta a trabalhar e colocar a coisa pra funcionar, seja na construção e reestruturação dos estádios, na oferta de vôos, no acesso à esses estádios, nos serviços de hospedagem, alimentação e entretenimento, tudo isso...o turismo não vem só para ver o futebol, vem para viver a cultura da nação.
É um investimento alto com uma previsão de retorno para o país mais alto ainda. E o mais interessante nisso é que essa "reforma obrigatória" deixa todo o trabalho resultante disso para a população, promovendo assim qualidade de vida.

Debora disse...

A copa de 2014 é um evento importantíssimo para o turismo brasileiro e é tambem um dos primeiros passos para orientar o turismo brasileiro a se organizar para a realização do evento. O Brasil necessita de uma organização para oferecer condições favoraveis para sediar um evento com grande importância mundial como é uma copa do mundo. Varios estados brasileiros ja estão se organizando para receber uma quantidade elevada de turistas que é o que se pretende durante a copa e os investimentos tambem são bem vindos para melhorar a infra-estrutura e os serviços. Espero que com esse evento o Brasil consiga passar uma mensagem de como o turismo brasileiro vale a pena e consiga se organizar e para que o evento seja um grande sucesso.

Anônimo disse...

Aluna: GAbriele


Para receber um dos maiores eventos do mundo no Brasil precisa-se melhorar muita coisa. Temos consciência de que nossa infra-estrutura deixa muito a desejar, mas nada que impossibilite a realização do evento, para tanto demandará um grande investimento. O país ainda não está preparado para receber esse grande fluxo de turistas, precisa-se de estrutura hoteleira, de transporte, como exemplo a melhoria das companhias aéreas, dos aeroportos e a qualificação de pessoas e serviços, que precisam ter condição de receber essa demanda de turistas, para que não passemos por “vexame”.
Creio que se o governo entender realmente de tudo que precisa ser feito e os benefícios que teremos com a copa, dará tempo de preparar nosso país para receber tamanho evento.
Para o turismo será de extrema importância a copa no Brasil, pois o mundo poderá conhecer melhor nossas atratividades e nossas belezas naturais.
Agora temos que esperar, pois muita coisa ainda será feita, várias transformações irão acontecer. Nossa imagem para o resto do mundo sem dúvida será diferente, só resta saber se será positivamente ou negativamente.

ariana disse...

Pode ser sim muito interessante parao Brasil sedia a copa de 2014 porem ele terá que correr muito para ampliar e melhorar os serviços para recpcionar os turistas. Temos hoteis em numeros insulficientes, mão de obra não tão qualificada, poucas agencias de receptivo, e infra estrutura não tão bem implantada.
Entretanto se der tempo de "arrumar a casa" será nossa change de mostrar que não somos só samba e mulheres peladas, que temos muito mais e principalmente historia para mostrar,

Mariana disse...

Analiso positivamente o Brasil receber a copa. É fato que estamos inseridos em um país emergente e que possui muitos problemas como violência, trafego de drogas, crime organizado e muito mais. Apesar disso tudo, vejo que não podemos nos esconder, dizendo simplesmente que não temos condições de acediar essa copa, temos que encarar a circunstância e fazermos o possível para melhorarmos principalmente a infra-estrutura e a segurança. O governo brasileiro já tem tomado algumas iniciativas e agido de forma consciente até o momento, como podemos ver em reportagens que tratam do assunto.
Os fatores positivos estão explícitos com clareza em muitas postagens aqui nesse blog e fica claro partindo da minha visão, que vale a pena acreditarmos que o Brasil dará conta do recado.

Abraços...